11 de set de 2010



Ela acordou às cinco e meia.
Bem antes do horário que pretendia acordar.
Estava escuro e o silêncio permitia se ouvir o primeiro canto de bom dia dos pássaros.
Então ficou ali pensando no que havia se passado...
Ela não tinha muita certeza, mas possuia lembranças boas também.
As ruins ela preferia esquecer.
Havia o sorriso, o carinho, as doces palavras, o cuidado, o olhar.
As lembranças tomaram conta de todos os seus sentidos, e então sorrindo, adormeceu sentindo os braços dele em volta de seu corpo.

1 Comment:

Iuri said...

eita, q lindo...
vc escreve mt bem mesmo...
esta de parabens, continue assim